sexta-feira, 18 de maio de 2018

A HISTÓRIA DE UMA CRIANÇA ABANDONADA E QUASE ESCRAVIZADA

- A história a seguir retrata um quadro de uma tragédia que vem cada vez mais, principalmente nos dias atuais, destruindo vidas, deixando marcas indeléveis  nos sobreviventes para o resto de suas vidas, caso consigam sobreviver aos infortúnios do abandono por um dos seus pais, por ambos ou por toda a família e até mesmo pelos sucessivos governantes hipócritas e corruptos que vem tudo e pouco fazem para a proteção infância que representa o futuro do seu próprio país.
   
- Esta história é parecida como a de milhares de crianças abandonadas pelos seus genitores.  É a história de uma criança que foi até mesmo escravizada por uma família de classe média dos idos anos 60, família essa que deixava transparecer uma aparência de família ilibada perante a sociedade da época.

- Sendo assim, os fatos que estão narrados nos parágrafos seguintes são genuinamente lembranças fortes da tumultuada fase de criança e da adolescência. Muitas dessas lembranças, oriundas a partir dos quatro anos de idade(1). Ainda hoje, como adulta, bailam tristemente em sua mente.

- Daqui para frente vamos chamar essa criança pelo nome fictício de Vitória.

- Na atualidade, Vitória ao recordar-se dessa fase, as vezes, tem a impressão de que ficaram brechas vazias na sua formação social e espiritual, as quais só poderiam ter sido preenchidas pelo carinho, compaixão, afetividade e dedicação familiar, as quais lhe foi negadas desde a tenra idade pelos seus familiares.  

- Essa criança nasceu em meados de 1956, filha de pai de origem alemã e de uma mãe brasileira de apenas 15 anos de idade.

- Logo após o seu nascimento, pelas informações precárias que lhe passaram, a sua genitora abandonou o seu pai, aparentemente por outro homem. Pode até ser uma falsa memória implantada, pois foi assim que ouviu falar por terceiros, já que possuía menos de quatro anos  e não conseguiu formar lembranças desse período, o que é bem natural nessa idade. 

- Também soube que a família paterna nunca viu com bons olhos a união dos seus pais, principalmente por ela ser de origem humilde e brasileira, já que na época era difícil para muitas famílias de origem alemã a aceitação de casamentos com brasileiros ou brasileiras.

- Assim pelo que soube, Vitória, antes dos quatro anos, passou a conviver com a sua avó materna por um breve tempo, já que a mãe não tinha interesse pela criança;  que segundo informações que lhe repassaram a sua genitora chegou a tomar chá de plantas abortivas por ser uma criança indesejável.

- Nesse meio tempo, o pai logo arrumou uma nova companheira e a criança passou a conviver com uma "MÁdrasta" e com o seu pai. Com a "MÁdrasta" ele teria mais duas filhas.

- Infelizmente, a "MÁdrasta" nunca a viu com bons olhos, nunca lhe auferindo carinho, afeto ou tendo a menor compaixão por ela. Vitória, hoje adulta, ainda se lembra que era prática corriqueira a violência verbal e física da "MÁdrasta" para com ela, a qual na época possuía aproximadamente entre quatro e cinco anos, porém esses atos perversos e covardes ficaram gravados indelevelmente em sua memória pelo grau de violência sofrida.

- Certa feita, Vitória se lembra que a "MÁdrasta" estava chamando a sua atenção de maneira agressiva e com palavras de baixo calão. A "´MÁdrasta", não satisfeita, em um ato tresloucado, jogou água quente no seu corpo franzino de criança. Em sua memória, ainda ecoa os berros e o choro compulsivo pela dor que sentiu. Vitória lembra que o seu choro chamou a atenção dos vizinhos. Que a sua pele ficou avermelhada e que passaram nela um tipo de unguento para minimizar as queimaduras e as dores. Esse ato infame e covarde de violência doméstica infantil ficou gravado em sua memória.

- Vitória recorda-se vagamente que, após esse ato insano, o pai ou alguém próximo, provavelmente por pressões externas, tomou uma resolução para retirar a menina do local, já que, pelo visto, a criança corria risco até mesmo de vida nas mãos da perversa "madrasta".

- Apesar de Vitória ter avós paternos e tios, todos de origem alemã, bem estruturados na cidade de Cachoeira do Sul/RS, ninguém se interessou por ela e, sendo assim, essa criança, provavelmente com autorização paterna, materna ou judicial, foi conduzida para a cidade de Porto Alegre, para posteriormente ser encaminhada para um estabelecimento conhecido como Amparo Santa Cruz(2), em Porto Alegre/RS. 
Amparo Santa Cruz - Porto Alegre/RS
- Desta maneira se encerra a primeira parte, resumidamente contada, já que a realidade do elenco de maldades é bem maior do que o narrado nesses poucos parágrafos, pois como tinha tenra idade pouco se lembra, com exceção dos episódios mais graves de violência, os quais iriam marcar a sua mente e a alma indelevelmente para sempre com os traumas psicológicos que surgem a partir da violência familiar impetrada contra ela quando ainda era criança.

- Esse estabelecimento educacional, o Amparo Santa Cruz, foi fundado por religiosos católicos, no qual Vitório ficou internada até atingir a idade de dezoito anos. 

- E assim, tanto o pai, como a mãe, avós paternos e maternos conseguiram se livrar do incomodo de amparar a pobre criança. Talvez por acharem que o seu destino seria bem melhor nesse estabelecimento do que permanecer com os seus parentes, ou, pior ainda, com a cruel madrasta.

- Já no Amparo Santa Cruz, Vitória ainda se lembra que ao ser deixada lá, com aproximadamente sete anos, ficou chorando compulsivamente, sentada em uma escadaria que segundo ela parecia ser de mármore branco e extremamente limpa. Diga-se de passagem, ela se lembra de que todo o prédio era majestoso, com salões enormes e extremamente limpos. Para Vitória o lugar era totalmente estranho, meio assustador e cercada por pessoas que não conhecia. 

- Foram dias difíceis, que marcariam para sempre a sua vida.

- Em sua mente ainda conserva a lembrança de que a Diretora, uma freira do estabelecimento, muito piedosa, a pegou pela mãozinha e a levou para ver as dependências da majestosa instituição, a qual seria o seu novo lar. Vitória se lembra que na época havia muitas flores, um parque infantil com brinquedos e jardins com muitas árvores frutíferas, mas continuava a chorar, pois intuitivamente sabia que nunca mais iria ver o seu pai e tampouco os seus parentes.
  
- Os piores dias para Vitória nesse estabelecimento eram o dia das mães, dos pais, natal e ano novo. Em sua mente ainda recorda-se perfeitamente que as outras crianças recebiam as visitas dos pais, algumas visitas eram semanais e que recebiam presentes nos dias festivos. 

- Vitória ficava na janela do segundo andar, olhando tristemente para as suas  coleguinhas, felizes com a presença dos seus parentes. Nesses dias e nos finais de semana sempre e sempre ficava torcendo para que algum parente seu aparecesse. Tudo em vão, os anos se arrastavam lentamente e nunca apareceram. 

- Nesses dias de festas e nos finais de semana sofria muito e muitas vezes chorava escondida.

- No dia a dia, dentro do Amparo Santa Cruz, Vitória apesar de tudo, tinha um jeitinho meigo e muita determinação, ela logo cativou as freiras do Sagrado Coração de Jesus. Fez muitas amizades com as pessoas que lá trabalhavam e algumas dessas amizades ainda hoje perduram.

- Porém nem tudo foram flores na sua estadia nesse educandário. Certo dia, as freiras do Sagrado Coração de Jesus tiveram que deixar o Amparo Santa Cruz e voltaram para a Itália. Quiseram levar Vitória com elas para a Europa, porém a burocracia venceu e ela teve que ficar. É a partir daí que a sua vida passaria por mais uma terrível provação, desta vez como escrava infantil doméstica.

- Nesse educandário funcionava um colégio primário para as internas e internos até a quinta série. Vitória já estava estava cursando o segundo ano do antigo e, diga-se de passagem, excelente primário, muito diferente da porcaria educacional oferecido em nossos dias atuais, gerando milhares de analfabetos funcionais.

- Mal ela sabia, mas estava sendo observada por uma professora contratada que lecionava na respectiva escola primária. Essa professora possivelmente tinha reparado que Vitória não recebia visitas de parentes nos finais de semana e tampouco em datas festivas. Seria a menina perfeita para ser levada e porque não escravizada(3).

- Essa professora, deve de ter entrado em contato com a diretoria da época, após a saída das freiras, e sabe-se lá por quais meios ilegais conseguiu convencer a direção, que não era  mais de religiosos, para retirar a menina do Amparo Santa Cruz. Aparentemente deve ter dito que a criança teria toda a proteção do mundo, educação, carinho e afeto. Que seria bem criada com uma família de bons princípios, de boas condições culturais e econômica. Que seria tratada como filha.

- E sendo assim, a criança foi conduzida  para o apartamento da suposta irmã dessa professora, a qual era casada e tinha duas filhas. A criança, vítimizada e revitimizada na época, tem uma vaga lembrança de que essa senhora também seria uma professora.

- Denota-se explicitamente que Vitória foi levada, ilegalmente, para um apartamento para se tornar uma escrava com sete anos de idade. 

- A primeira coisa que fizeram para Vitória foi cancelar os estudos da garota. Lembra-se que já nos primeiros dias a obrigaram a fazer uma faxina no enorme apartamento. Para lavar a louça, depois das refeições, ela se lembra de que tinha que colocar um banquinho junto a pia para poder fazer a limpeza dos copos, pratos, talheres e panelas. O piso do apartamento era de parquet (assoalho de madeira) e a menina era obrigada pela sua algoz a passar querosene em todas as suas dependências, obviamente sem luvas de proteção.  As suas mãozinhas de criança logo se transformaram com o surgimento de feridas e de rachaduras. 

- Vitória se lembra que todos os dias chorava muito  e pedia à sua algoz que a levasse de volta para o Amparo Santa Cruz. Tudo em vão e ainda era ameaçada pela senhora da alta sociedade porto-alegrense. Era obrigada a ficar a noite em um quartinho de empregada e sozinha. A sua algoz e família não permitia que a garota saísse do apartamento sob pretexto nenhum. Ficava trancafiada todos os dias da semana dentro dessa residência opressora. Obviamente, de maneira astuciosa, não a matricularam em uma escola primária do bairro que era de classe média alta.

- Insta comentar que a menina escutará que o esposo dessa senhora perversa e criminosa, de índole escravagista, era um jornalista e que trabalhava em uma empresa jornalistica que publicava um jornal conhecido como Zero Hora, na região de Porto Alegre. Era óbvio que esse senhor sabia do que estava acontecendo dentro da sua casa, bem como as suas filhas, portanto co-autoras do crime prescrito no artigo 149 do atual Código Penal. 

- No entanto, apesar do caminho repleto de espinhos, mais uma vez uma pequena luz brilhou no destino de Vitória. 

- No Amparo Santa Cruz havia duas crianças, filhas de uma pessoa que tinha um irmão casado com uma tia distante de Vitória pelo lado materno. Provavelmente os garotos, conhecendo Vitória, devem de ter comentado com os seus pais que a garota tinha desaparecido do Amparo. Deduz-se que essa informação, de alguma maneira, chegou aos ouvidos dessa provável tia, a qual felizmente suspeitou que algo estava errado. Por outro lado, também existe a possibilidade de que a denúncia pode ter sido feita por algum funcionário ou mesmo professor(a) do próprio Amparo Santa Cruz.

- Segundo as lembranças dessa criança vitimizada, um certo dia apareceu na residência dos seus algozes um policial civil, uma possível assistente social, a diretora do Amparo Santa Cruz e, para a sua surpresa, a professora que lhe tinha indicado, irmã da sua algoz.  

- Vitória se lembra que ficou atrás de uma porta escutando. Tem a lembrança de que houve uma conversação acirrada e em um certo momento a provável assistente social exigiu a presença da menina. Sem alternativas, a perversa senhora trouxe a criança. Lembra-se que lhe foi perguntado  se ela queria voltar para o Amparo Santa Cruz. Aos prantos, Vitória disse que sim, que queria voltar. Nesse momento a assistente social pegou nas suas mãos e viu no que elas tinham diversas feridas e rachaduras, consequências da querosene que era obrigada a passar no piso das dependências do apartamento.

- Vitória ainda se lembra que a sua algoz, de maneira cínica, disse para o policial que a criança tinha furtado um anel e que não passava de uma ladra, que poderiam levá-la de volta.

- Outrossim, no mesmo dia a criança foi mandada de volta para o educandário Amparo Santa Cruz. Para Vitória foi a maior felicidade. Recorda-se que desta vez chorou de felicidade ao se reencontrar com os seus coleguinhas e os demais funcionários, os quais a queriam muito bem.

- Não se sabe se a escravagista "chic" e o seu marido jornalista foram processados, ou se tudo foi acobertado, pois, afinal de contas, o esposo da escravagista era um jornalista e trabalhava em uma importante empresa jornalistica de Porto Alegre.

- Assim, a sua vida voltou, ao que podemos chamar de normal. Terminou o antigo primário e iniciou o antigo ginásio em um colégio de freiras, o colégio Nossa Senhora da Glória em Porto Alegre.

Colégio Gaúcho Nossa Senhora da Glória - PORTO ALEGRE/RS

- No terceiro ano ginasial, por ser uma aluna que tinha facilidade com a língua francesa, participou de um concurso para uma bolsa de estudos na França. Obteve o primeiro lugar, porém acabou perdendo a respectiva bolsa de estudos, pois a direção do Educandário não conseguiu localizar os seus pais ou algum parente para formalizar a sua saída do Brasil para a França.

- Assim, os anos foram se passando. Ao completar 18 anos, teria que deixar o Amparo. Novamente a sua estrela brilhou, foi convidada para morar com uma família, cujo o pai era coordenador do educandário. Segundo Vitória, o mais importante dessa nova fase da sua vida é que era tratada como se fosse filha do casal. Esse casal, descendentes de italianos, possuíam cinco filhos e todos se davam harmonicamente muito bem com ela.

- Para Vitória, esse novo capítulo da sua vida deixaram marcas indeléveis em sua alma e que jamais seriam esquecidos pelo amor e pela compaixão que foi dado a ela no período em que conviveu com essa digníssima família. Foi nesse período que conseguiu o seu primeiro emprego no Touring Club do Brasil, na cidade de Porto Alegre, além de iniciar o antigo Científico na Escola Estadual Inácio Montanha.

- Nesse meio tempo, conheceu o seu atual marido, na época militar, algum tempo depois noivou e casou. Teve dois filhos. Atualmente o seu esposo é militar da reserva do Exército Brasileiro e advogado especializado. Vitória graduou-se em Enfermagem pela Universidade de São Paulo. 
Campus da Universidade Paulista em Manaus/AM

Foi aprovada em concurso público pelo governo do Estado de Roraima e atualmente é enfermeira chefe de uma instituição hospitalar da cidade de Boa Vista/RR, unica cidade planejada do Norte.  
Boa Vista, capital de Roraima
Única cidade planejada do extremo Norte do Brasil
- Apesar de todos os percalços, esse caso teve um final feliz. A menina abandonada pela família e escravizada por um casal de classe média conseguiu superar parcialmente os traumas do passado, tornando-se uma vitoriosa, o que, infelizmente, para milhares de crianças escravizadas no Brasil(4, 5) não possuem a mesma sorte neste país dominado pelo crime endêmico e sistêmico, pela prostituição e pela impunidade avassaladora dos criminosos.

- É importante gizar para finalizar, que apesar das vitórias alcançadas, infelizmente alguns traumas do passado dificilmente irão desaparecer, pois os vínculos afetivos foram destruídos  não teve o afeto, o carinho e tampouco a compaixão dos seus parentes mais próximos, mas apesar disso construiu a sua família com dignidade, respeito e amor. Dedicou-se ao esposo, aos seus filhos, todos formados e atualmente participa intensivamente da vida de uma neta preparando-a para a vida, preferencialmente fora do Brasil.

- Enfim, esses fatos foram narrados para alertar que a violência contra crianças apenas recrudesceu desde os anos 60 para os tempos atuais. Novas leis protetivas surgem a todo instante, porém parecem inócuas, pois a violência continua a atingir patamares recordes a nível mundial. Hoje temos a prostituição infantil chegando a níveis absurdos, a escravização infantil permanece, em inúmeros casos, muito bem oculta pelos interessados. Hoje se tornou comum a exploração sexual de crianças e de adolescentes chefiando pontos de drogas e cometendo todos os tipos de crimes imagináveis e assim o Brasil vai destruindo o seu futuro, pois um país que não cuida das suas crianças está fadado ao mais completo fracasso.  

REFERÊNCIAS


(1) Período em que as áreas responsáveis pela memória amadurecem, originando a formação das lembranças.



(3) Art. 149 do atual CP. - Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto: (Redação dada pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003).

(4) Brasil registra aumento de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos.

(5) Mais de 160 milhões de crianças trabalham no mundo segundo a ONU.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Aumento Brutal de Impostos? Dívida Pública? Classes Perigosas?

SEM REFORMA MEIRELES PREVÊ UM AUMENTO BRUTAL
Aumento brutal de impostos? É uma piada para quem possui o mínimo de conhecimento da história vergonhosa do Brasil, ao se deparar com um absurdo desses. Não haveria necessidade de mexer ainda na previdência se fizessem uma auditoria da Dívida Pública repleta de maracutaias, da qual quase 50% são destinados para pagamento de juros e amortizações para banqueiros e empresários, muitas deles suspeitos de corrupção. O que ele diz é uma mentira repetida milhares de vezes para condicionar e manipular os brasileiros. Brasileiros esses que já pagam os maiores impostos do mundo e o retorno é pífio, a não ser para os políticos cleptocratas e empresários criminosos e, porque não, para os persistentes latifundiários que sempre marcaram a triste história do Brasil com violência imensurável. Para aqueles não possuem senso comum, seria interessante dar uma olhada no YouTube o vídeo Crise Financeira e Dívida Externa (https://www.youtube.com/watch?v=cavZsp23STY). Caso tenhamos um aumento descomunal nos impostos, teremos um aumento imensurável na criminalidade (já fora do controle), falência da já falida Segurança Pública, da já péssima educação publica e uma piora descomunal da já deteriorada saúde pública. Com uma auditoria da Divida Pública teríamos uma diminuição considerável em bilhões na redução dessa criminosa dívida, mas obviamente os cleptocratas e corruptocratas não irão permitir. Se fossemos um povo com mais discernimento e conhecimento poderíamos pressionar esses criminosos de gravatas através da DESOBEDIÊNCIA CIVIL, em todo o País. Algo nos moldes de Mahatma Gandhi, o libertador da Índia.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Essa era a previsão para 2014. Reparem nas quantias que foram aplicadas nas áreas sociais. Para esses políticos e seus apadrinhados corruptos fica fácil colocar a culpa na Previdência Social. No fundo querem tirar dos nossos impostos mais bilhões de reais para que enriqueçam ainda mais e destruam o futuro dos nossos filhos e filhas, aliás já comprometido para milhões.



--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gostaria de deixar uma sugestão para os interessados para que consigam ler a obra "Classes Perigosas" do autor Alberto Passos Guimarães, escrita a 30 anos. A obra nunca esteve tão atualizada como nos dias de hoje. Nessa obra podemos ver no que transformaram o Brasil e na passividade de um povo manipulado e condicionados pelo banditismo de gravata há séculos e que perdura até os dias atuais, dentro dessa República golpista. Essa obra deveria de ser difundida em todas as escolas, em todos os níveis, mas jamais irão permitir.

domingo, 31 de dezembro de 2017

CRIMES - INSEGURANÇA – ESTADO ANÕMICO

- Moro a 18 anos em Boa Vista/RR. Cheguei em uma época em que a violência estava em patamares aceitáveis. Uma cidade planejada, com avenidas  largas e belas praças. Seu traçado original se aproxima muito de Paris. Uma ótima cidade para se viver e criar os filhos e filhas. Uma ótima cidade para a família.  O Estado tem aproximadamente um pouco mais de 500 mil habitantes, sendo que uns 300 mil moram na capital. A cidade de Boa Vista é considerada uma das 14 melhores cidades para se viver. Até quando?

- Como aqui também é Brasil, a influência da corrupção e da criminalidade organizada oriunda de outros estados da federação republicana começam a tomar conta dos presídios e das ruas. Aos poucos, políticos corruptos e o crime organizado começam a destruir este pequeno paraíso, mudando os hábitos da população. Agora para piorar ainda mais a situação temos uma onda de imigrantes oriundos da Venezuela.

- Com a crise econômica que se abateu sobre a Venezuela, doenças,  a fome, a corrupção, a violência estatal e a falta de saúde fizeram com que as camadas mais pobres da população, proletários em geral, abandonassem o seu país, emigrando em massa para os países fronteiriços. O Brasil é um deles e a porta de entrada é exatamente Roraima. Também há entre eles centenas de pessoas instruídas e profissionalizadas, como engenheiros, professores, médicos, enfermeiros, etc. São pessoas  que desistiram do seu país e se submetem a qualquer emprego inferior no Brasil.

-  Com relação aos proletários, em sua maioria, é composta de pessoas de bem e buscam apenas uma oportunidade de melhores condições de vida, entretanto entre eles há aqueles que militam na criminalidade. Entre eles há ainda uma outra camada de miseráveis, que por muitos é chamada de “classe perigosa” e que no marxismo são chamados de lumpemproletariados, ou seja, pessoas sem nenhum recurso econômico, sem consciência de classe, analfabetos, sem profissão e que sobrevivem de bicos. É um extrato do proletariado e por isso uma classe perigosa, sujeita a ser utilizada pelo crime organizado, por terroristas, por ditadores, por políticos sem escrúpulos, etc.

- Por outro lado, com a entrada desses imigrantes, o crime em Boa Vista aumentou em 1520%(1 e 2), de acordo com o Setor de Estatística e Análise Criminal da Secretária Estadual de Segurança no período de 2015 e 2016. Furto em 700%; estupro em 400%; lesão corporal em 200%; tráfico de entorpecentes em 200%; roubo em 100% e ameaça em 70%.

- Esse setor não mencionou o aumento da prostituição na cidade, porém basta passar por bairros da cidade para ser ver dezenas de prostitutas venezuelanas se prostituindo nas esquinas, mesmo durante o dia. Como é muito natural, as famílias residentes nos locais reclamam e muitas já estão colocando os seus imóveis para venda, pois as autoridades fingem em não ver o aumento do lucrativo comercio da prostituição.

- Nesse sentido os números podem ainda ser bem maiores, pois temos as cifras-negras que são os crimes que não chegam ao conhecimento de alguma autoridade por falta de credibilidade nas autoridades.

- Também temos conhecimento de que várias pessoas conhecidas já foram assaltadas por imigrantes provavelmente acostumados ao crime em seu país de origem.

- Outrossim, pessoas ligadas as instituições dos tão propalados Direitos Humanos tentam negar  esses dados. Chegam ao ponto de dizer que os brasileiros são os que agridem os imigrantes.  Não querem ver a realidade, pois basta ver os números de brasileiros vitimizados por imigrantes que procuram as delegacias da cidade para registrar furtos, roubos, estupros etc. As agressões de venezuelanos contra os brasileiros vem aumentando sistematicamente e é de se esperar que a xenofobia tenha um aumento drástico em nossa cidade.

- Destarte, nos semáforos das avenidas da cidade podemos observar dezenas de imigrantes pedindo comida, emprego ou simplesmente mendigando. Os furtos e roubos nesse locais já é um fato e os cuidados tem que ser redobrados mantendo-se as janelas dos carros fechadas. Pelas ruas dos bairros observa-se grupos de homens venezuelanos indo e vindo em busca de comida, de emprego e muitas vezes escolhendo as suas vítimas e residências para assaltar. No bairro dos Estados, uma mulher venezuelana chegou a oferecer a filha para sexo em troca de comida para um amigo nosso.

- Saliente-se ainda que a Segurança Pública está falida em todo o país e aqui não é diferente a começar pelo déficit de profissionais na Polícia Judiciária e na Polícia Militar. Até gasolina para as viaturas vem faltando. É o caos, e enquanto isso o crime prospera aqui e em todos os quadrantes da nação combalida pela corrupção dos seus governantes republicanos. Já temos mais de 60 mil assassinatos nos últimos 12 meses. Mais de 90% desses crimes não serão investigados e os seus vitimizadores gozarão da impunidade total. Aqui mata-se mais do que todas as guerras que se desenrolam no mundo, em um período de um ano, o que transforma o Brasil em um dos países mais violentos do planeta.

- Além disso, o sistema penitenciário, completamente falido(3) não consegue mais ressocializar os detentos, ou, como gostam de serem chamados, de reeducandos. Inúmeros desses presídios, estão sob o comando do crime organizado (PCC, FDN, ADA, CV, etc.)  foram transformados em verdadeiras fábricas de monstros. Segundo uma mídia o crime organizado está dividido em 27 facções em todo o território brasileiro(4). Temos ainda a presença de máfias internacionais como a Camorra, Cosa Nostra e ‘Ndrangheta(5), entre outras máfias, aliciando políticos e oferecendo oportunidades para muitos brasileiros e imigrantes no comércio trilionário do crime organizado, o qual prospera imensuravelmente com o tráfico de drogas, tráfico de órgãos, tráfico de crianças e adolescentes, etc.  

- Desta maneira, inegavelmente já estamos vivendo um Estado anômico(6), violento e com um futuro comprometido pela corrupção e pelo desmonte da regularização social. Infelizmente, aqui em Roraima, com a chegada sem limites de venezuelanos, o crime também prospera, vitimizando tanto os imigrantes que fogem da miséria do seu país bem como os próprios brasileiros. É assim que entraremos no ano de 2018, sem segurança, sem paz e com o medo prevalecendo para todos. Com certeza será um bom ano novo para o crime organizado e para muitos políticos que festejarão o butin arrecado da nação brasileira e do seu povo.




(4)https://gauchazh.clicrbs.com.br/seguranca/noticia/2017/01/crime-organizado-e-dividido-entre-27-faccoes-em-todo-o-pais-9194896.html

(5)Forgione, Francesco. Mafia Export. Bertrand Brasil, 2011.

(6)Waldmann Peter. El Estado anomico. Derecho, seguridad publica y vida cotidiana en America Latina. Iberoamericana. Madrid, 2006.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Abelhas: A Extinção e as Consequências na Teia da Vida

- Chegará o momento do ponto  nevrálgico em que não haverá mais possibilidade de retorno, não haverá mais reversibilidade. A extinção das abelhas causadas pela ganância de um capitalismo  de consumismo exacerbado e doentio causará um efeito dominó em inúmeras outras especies que dependem das abelhas, inclusive a espécie mais violenta da teia da vida, a espécie humana. Assista o vídeo e tire as suas conclusões.


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

UM DEPUTADO ALEMÃO RESISTINDO A NOVA ORDEM



Muito cômico para não dizer uma tragédia. Realmente os portões do hospício do inferno foram abertos. Realmente estamos sendo testemunhas oculares da decadência da civilização do Ocidente, muito bem descrita no livro de Niall Fergunson, A Grande Degeneração - A Decadência do Mundo Ocidental, diga se de passagem civilização ocidental que é baseada em três pilares milenares: Romano, Cristianismo e Grego. E, após a decadência total, como já se vê, teremos o surgimento de uma Novíssima Ordem bizarra, porém nem todos aceitam e, talvez por isso, eles, os ideólogos dessa reengenharia demoníaca  se voltam com toda a intensidade para a conquista do psiquismo e da alma dos nossos filhos e filhas infantes a fim de alterar a própria química dos seus cérebros em desenvolvimento, para impor os novos e pérfidos costumes que serão, no momento, oportuno legalizados e ai daquele que se voltarem contra essas legalizações, pois o Estado, a Matrix punirá exemplarmente os insurgentes. 




MÉDICOS ALERTAM CONTRA A IDEOLOGIA DE GÊNERO



Consultei o documento assinado por inúmeros médicos de especialidades diversas. Poderá ser baixado em pdf para consultas em http://centrodombosco.org/wp-conte…/uploads/…/09/medicos.pdfTorno a frisar que essa ideologia imposta por uma minoria de ideólogos de gênero querem tornar obrigatória o ensino desse sistema na educação pública e privada brasileira, a qual já é uma dos piores do mundo. Tal proposição somente trará prejuízos de grande gravidade para as crianças e adolescentes, inclusive abrindo ainda mais as portas e comportas para a pedofilia, para a degeneração da família e de outras mazelas de ordem psíquicas. Essa ideologia não esta embasada em provas científicas e sim em falácias, mentiras disfarçadas de verdades, aliás é bom sempre lembrar a frase do Ministro de Propaganda de Adolfo Hitler, Joseph Goebbels, uma ferramenta muito bem aplicada nos tempos atuais: "Uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade". Essa ideologia não resiste um minuto sequer quando confrontada com as fundamentações de cientistas, pesquisadores e professores, como as do professor médico Trond Diseth, do professor psiquiatra Simon Baron-Choen, do professor psicólogo Richard Lippa, da professora e psicóloga Anne Campbell, etc. É importante lembrar que o ataque para implantar essa ideologia tem-se voltada para as escolas municipais. É importante lembrar que muitos prefeitos tem elaborados leis que vedam a aplicação dessa ideologia em escolas municipais. É importante lembrar que o STF vem se posicionando contra essas leis municipais. Algo muito estranho, já que basta ver as consequências deletérias que se abatem sobre as crianças e adolescentes em vários países da Europa, os quais aceitaram essa sinistra ideologia. É importante lembrar que a Noruega cancelou uma fabulosa ajuda financeira fornecida para a Ideologia de Gênero, uma vez que foi comprovada a sua farsa. Vejam o vídeo da Dra. Carla Dorgam para complementar as informações.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MANIFESTO DAS FAMÍLIAS PORTUGUESAS


- O manifesto escancara a atual decadência da família. As pessoas estão sendo manipuladas e condicionadas por uma ideologia globalista, alicerçada no comunismo/socialismo. Seguem uma cartilha por etapas, visando primeiramente destruir os princípios estruturais familiares e fortalecer a inversão de valores éticos e morais. Os princípios básicos familiares foram sutilmente solapados e para isto basta ver a falta de educação familiar básica nos lares, educação elementar que deveria de ser repassada para as crianças, ver o crescimento imensurável da pornografia infantil e até a quase regularização da pedofilia como opção sexual. As crianças são os principais alvos desses grupos minoritários. A atual situação me lembra muito os romances, quase que proféticos  de George Orwell e  de Aldous Huxlei, ou seja, 1984 e Admirável Mundo Novo, não se esquecendo também do polêmico livro os Protocolos dos Sábios do Sião. A impressão que se tem é que parece que a batalha já está perdida para as famílias, só nos restando dizer bem vindos ao admirável mundo novo, bem vindos a Matrix. Terá que ser assim?  
- Leia o manifesto com isenção de emoção e apenas com a voz da razão. 


Manifesto das Famílias Portuguesas

RESUMO


«A família, meu amigo, é a base fundamental da sociedade.»

Camilo Castelo Branco



«Considero a família e não o indivíduo como o verdadeiro elemento social (arriscando-me a ser julgado como espírito retrógrado).» 

B
alzac



«Toda a doutrina social que visa destruir a família é má e, mais, inaplicável.»

Victor Hugo


«Deus faz que o solitário viva em família»...Salmos 68, 6


1 - O conceito de família


A família é, no sentido restrito, a união dos cônjuges - um homem e uma mulher unidos pelo casamento - com os seus descendentes. No sentido alargado, a família engloba ainda todos aqueles que, vivendo ou não sob o mesmo tecto, mantêm laços de sangue com a família no sentido restrito, isto é, os seus ascendentes, descendentes e colaterais. É este o conceito universal de família, comum a diversos povos.
A família é um grupo definido por uma relação sexual específica e durável - sem o que não poderia satisfazer quer a continuidade da espécie pela procriação, quer a educação dos filhos - e uma vida partilhada com amor.
A família assenta em laços de sangue e sentimentos psicológicos e éticos como o amor, a ternura, o respeito e os cuidados, assim como na economia.
A família foi, é e será sempre o núcleo fundamental da sociedade e um escudo da Civilização.
Entretanto, o pos-modernismo lançou a doutrina das chamadas «novas formas de família», meras construções ideológicas que negam a família em si mesma e que, portanto, não podem ser «novas formas» porque, simplesmente, não são família.
Porque, nessas «novas formas de família», não se tratando de um homem e de uma mulher, não são família, pois nem podem procriar.
Porque, nessas «novas formas de família», não estando unidos pelo casamento, não são família, pois não apresentam estabilidade nem entre si nem para criar e educar os seus descendentes.
As chamadas «novas formas de família» não constituem qualquer modelo civilizacional europeu. São apenas construções ideológicas, engenharia social que pretende substituir por meras imitações ideologicamente conjecturadas a forma de família consagrada pela Civilização.
As chamadas «novas formas de família», sem casamento nem estabilidade entre um homem e uma mulher, não passam de velhas formas de uniões ocasionais, libertinas, que nunca trouxeram nada de bom aos supostos cônjuges e filhos, no caso de os terem.
As chamadas «novas formas de família» entre dois homens ou entre duas mulheres não passam igualmente de velhas formas de ligações libertinas contra natura, hoje simplesmente mais assumidas dado o grau de degradação moral a que se chegou.
Não existem novas formas de família. Tudo aquilo que se apresenta como tal são apenas velhas formas de degenerescência moral e social que, ao longo da história, contribuíram claramente para a decadência e o afundamento de civilizações.

O conceito tradicional de família continua actual, válido e único. É sobre ele, e apenas sobre ele, que a família - e por arrastamento as instituições sociais que dela dependem - poderá ultrapassar a crise que atravessa.

(continuar lendo o manifesto em: 

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

DOUTRINAÇÃO E MANIPULAÇÃO PARA UMA NOVA ORDEM?


- Hoje encontrei no Blog do Bolsonaro um artigo de 2012(1), intitulado de “O Kit Gay Já Chegou nas Escolas Privadas”, fazendo menção aos livros das imagens ao lado. Já se passaram mais de cinco anos da publicação desse artigo e a situação de doutrinação ideológica das nossas crianças nas escolas públicas e inúmeras privadas simplesmente vem sendo acelerado, mesmo contrariando, em inúmeros casos, o próprio ordenamento jurídico protetivo de crianças.
- O título desse livro aparentemente é inocente, pois há menino que já brincou de boneca e não houve interferência em seu desenvolvimento psíquico como menino, permanecendo a condição proposta em seu DNA pela sábia natureza biológica do Cosmos. Meninos, algum dia, não todos, terão que cuidar dos seus filhos, limpando o bumbum, trocando fraldas, se virando na cozinha, etc.
- Meninas também brincam com brinquedos de meninos, não alterando o seu psiquismo de menina, afinal de contas elas também poderão optar por serem aviadoras, engenheiras, motoristas, astronautas, etc, além de cuidar dos filhos e filhas. O problema principal desse livro e de muitos outros é o conteúdo inadequado, sutil, com enxertos subliminares  para ser abordado e lido para crianças de seis anos, sete ou mais anos. 
- Fica perfeitamente visível que outros objetivos (ideológicos) com roupagem inofensivas, estão embutidos nesse livro criticados e em outros livros autorizados pelo MEC para manipulações e condicionamentos de crianças, sem a permissão dos pais e mães, reforçando inclusive a possibilidade de abusos sexuais em crianças por adultos (pedofilia). Todas essas obras são tidas como livros educativos e destinados para crianças de seis anos em diante e para adolescentes.
- Outrossim, no Paraná, foi utilizado uma imagem pornográfica sobre zoofilia (Fazendeiro Solitário) aplicada em uma prova para milhares de alunos de seis e sete anos da rede pública em 2010(2).
- Por outro lado, é bom que se diga que a Ideologia de Gênero também faz parte desses objetivos e esta inseridos em alguns livros do MEC. Não há fundamentações científicas para essa ideologia. Não passa de uma ideologia baseada em falsas premissas. 
- Na realidade esses objetivos seguem uma cartilha ideológica muito bem articulada por grupos minoritários, que por nada e por tudo utilizam-se do terminativo "fóbico, como homofóbico para manipular, amputar e condicionar.
- Tentam manipular e condicionar as crianças para uma nova ordem no estilo huxeleyano ou orwelliano, muito bem descrito nos romances de Huxley, Admirável Mundo Novo, publicado em 1932; George Orwell, Nineteen Eighty-Four, publicado em 1948 e Fahrenheit 451 de Ray Bradbury,  publicado em 1953.
- Em síntese, querem as nossas crianças, querem as suas almas, querem as suas mentes e sendo assim, preparem-se, pois o pior ainda está por vir, se não forem tomadas providências imediatas por bem ou por mal.
- E, por fim, que tal uma singela sugestão para se iniciar por uma gigantesca desobediência civil, no meio da semana, bem no estilo Mahatma Gandhi para esses governos corruptos de ranço marxista/leninista e quem sabe até com resquícios de nazismo? 

REFERÊNCIA:
1 -https://familiabolsonaro.blogspot.com.br
2-http://direito.folha.uol.com.br/blog/responsabilidades-objetiva-e-subjetiva-e-direito-autoral.

domingo, 29 de outubro de 2017

IDEOLOGIA DE GÊNERO, A GRANDE FARSA

Em meio a polêmica instalada no Brasil sobre a Ideologia de Gênero, consultei o documento CONTRIBUIÇÃO E APELO CIENTÍFICO ACERCA DA TERCEIRA VERSÃO DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR, assinado por inúmeros médicos de especialidades diversas. Poderá ser baixado em pdf por quem se interessar para consultas(1)
- As conclusões da Ciência são óbvias, demonstrando a farsa dessa ideologia sem fundamentação científica como bem demonstra a Dra. Carla Dorgan, na audiência sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)(2).  
- Insta gizar, que essa ideologia, imposta por uma minoria de ideólogos de gênero, com o apoio incondicional da ONU(3) querem tornar obrigatória o ensino desse sistema na educação pública e privada brasileira, a qual propositadamente já é uma das piores do mundo, graças a governos alinhados sutilmente com a ideologia marxista-leninismo de Cuba, Correia do Norte e Venezuela.
- Outrossim é de bom alvitre que se diga que os governos sucessivos desde 1985 não conseguiram melhorar o nível da educação brasileira. Já se passaram mais de 30 anos e ela continua muito aquém dos países desenvolvidos que revolucionaram a educação fundamental, Ensino Médio e Nível Superior.  Ou é pura incompetência de governos corruptos ou, como já dito, é proposital. 
- Destarte, tal proposição, a implantação da Ideologia de Gênero,  somente trará prejuízos de grande gravidade para as crianças e adolescentes, inclusive abrindo ainda mais as portas e comportas para a pedofilia, para a zoofilia, para ampliar ainda mais a degeneração da família e de outras mazelas de ordem psíquicas, as quais, incontestavelmente,  já se abatem em vários países europeus que aceitaram esse conjunto de idéias sem bases.
- Por outro lado, essa ideologia não está embasada em provas cientificas e sim em falácias, mentiras disfarçadas de verdades, aliás é bom sempre lembrar a frase do Ministro de Propaganda da Alemanha Nazista, Paul Joseph Goebbels: "Uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade"(4). Uma ferramenta muito bem aplicada nos tempos atuais por políticos, principalmente os corruptos, e pela cepa desse capitalismo virótico que incorpora em seu bojo ideias nazistas e marxistas de condicionamento e manipulação do povo, principalmente de crianças.
- É importante frisar que essa ideologia não resiste um minuto sequer quando confrontada com as fundamentações de cientistas, pesquisadores e professores, como o professor médico Trond Diseth, professor psiquiatra Simon Baron-Choen, professor psicólogo Richard Lippa, professora e psicóloga Anne Campbell, etc.
- Por esse caminho, também é importante lembrar que o ataque para implantar essa ideologia tem-se voltada para as escolas municipais. É importante lembrar que muitos prefeitos tem elaborados leis que vedam a aplicação dessa ideologia em escolas municipais. É importante lembrar que o STF vem se posicionando por liminares contra leis municipais que tentam proibir orientações de gênero sexuais sob a alegação de que os municípios não tem competência para legislar sobre o assunto. As ações que acabam facilitando a aplicação da Ideologia de Gênero vem partindo da Procuradoria-geral da República(5), algo muito estranho, ou talvez nem tão estranho assim, bastando ver os livros pornográficos distribuídos pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), alinhada com essa Ideologia de Gênero(6 e 7), muitos dos quais afrontam totalmente os códigos e tratados protetivos da criança.
- Sendo assim, essas autoridades ignoram por completo (proposital?) as consequências deletérias que se abatem sobre as crianças, principalmente as de seis anos em diante e adolescentes, com se bem em vários países da Europa, os quais aceitaram essa sinistra ideologia sem as devidas bases fundamentais científicas como bem demonstra a Juíza de Direito, Dra. Andrea Barcelos, da 2ª Vara de Família de Divinópolis, em seu pronunciamento para vereadores dessa cidade em 2016(8).
- Outrossim, é importante lembrar que a Noruega cancelou uma fabulosa ajuda financeira fornecida para a Ideologia de Gênero, uma vez que foi comprovada a sua farsa através de um documentário divulgado naquele país(9).
- Mesmo assim, com provas contundentes da farsa, o SESC traz a mentora da Ideologia de Gênero(10), Judith Butler (não se sabe muito bem o seu gênero: homem, mulher, animal ou uma árvore), para uma palestra na tentativa de solidificar essa ideologia no Brasil, que irá utilizar as nossas crianças como ratos de laboratórios, manipulando-as e condicionando-as.
- O mais interessantes é que há ideólogos de gênero que consideram as provas científicas que demonstram a farsa como lixo, em um verdadeiro retrocesso de centenas de anos no passado. Querem simplesmente impor a farsa da sua ideologia não importando os meios adotados. É óbvio que seguem uma cartilha lenta e gradual para as manipulações e condicionamentos de cidadãos e cidadãs para a criação de uma sociedade bem no estilo huxeleyano(11), ou algo pior, álias algo que ja está acontecendo em alguns países onde a democracia é manipulada, condicionada e amputada, a exemplo de alguns países do primeiro mundo.
- Nossas crianças já estão sendo erotizadas e adultizadas pelo sistema capitalista vigente, através dos meios mais diversos possíveis, principalmente os televisivos e internet e agora para coroar essas mudanças  huxleyanas e orwellianas(12) surge a Ideologia de Gênero para ser aplicada em escolas, visando os infantes a partir de seis anos e mais os adolescentes, transformando as nossas crianças, repito mais uma vez, em ratos de laboratórios.
- Temos que nos impor de maneira contundente e urgente contra essas mudanças, principalmente as famílias cristãs e de outros credos, antes que uma nova sociedade deteriorada de valores éticos e morais, dominada por minorias, seja implantada definitivamente, na já decadente civilização Ocidental, como já previu, de maneira perfeita, o escritor, Niall Ferguson, em A Grande Degeneração; o escritor Antohny Esolen, em sua obra Dez Maneiras de Destruir a Imaginação do seu Filho; a escritora Susan Linn, em sua obra Crianças do Consumo - A Infância Roubada, entre outras dezenas de obras alertando para a formação de uma nova ordem, ao ver de muitos totalmente bizarra e contrária aos princípios universais do Cosmos.

REFERÊNCIAS